sexta-feira, dezembro 31, 2010

Bom-bocado Conventual

Até há muito pouco tempo desconhecia os pastéis de nata Conventuais. Se gostam de pastéis de nata têm de provar os Conventuais. Este recheio leva natas ao contrário dos que se comem habitualmente (um pouco estranho, não é). Como não tenho forno para cozer a massa folhada sem estragar o recheio, resolvi fazer uma massa areada doce, que pré-cozi no forno e só mais tarde é que coloquei o recheio (se tiver muito tempo no forno o recheio pode coalhar e estraga-se). Assim, aqui vai:



Ingredientes:
massa:
240 g de farinha
120 g de manteiga fria
1 colher de sopa de açúcar em pó
2 colheres de sopa de leite
1 ovo
recheio:
500 g de natas
150 g de açúcar
100 g de farinha
150 g de gemas
100 g de ovos
essência de baunilha q.b.

Coloca-se na bancada a farinha e o açúcar peneirados.
Faz-se uma cova no meio da mistura da farinha e coloca-se lá dentro a manteiga partida aos bocados.
Junta-se a manteiga com a farinha, esfarelando, de forma a parecer areia.
Bate-se levemente o ovo e o leite e adiciona-se à mistura de farinha e manteiga.
Amassa-se rapidamente e vai ao frigorífico embrulhado em película aderente.
Dissolve-se o açúcar e a farinha em 100 g de natas. 
Adiciona-se o preparado anterior às restantes natas e vai ao lume, mexendo até ferver.
Retira-se do lume e adicionam-se as gemas, os ovos e a essência de baunilha.
Estica-se a massa e coloca-se numa tarteira.
Vai ao forno pré-aquecido a 200 graus até ficar pré-cozida (castanha clara).
Adiciona-se o recheio e vai ao forno na temperatura máxima do forno até o recheio ficar castanho.

terça-feira, dezembro 28, 2010

Tarte de frango e ervilhas

Sempre gostei de tartes ...




Ingredientes:
massa:
250 g de farinha
150 g de manteiga
1 ovo
1 gema

recheio:
1/2 cebola
1 peito de frango
1 lata de ervilhas
noz moscada
pimenta
sal
1 colher de chá de amido de milho
leite

Numa tigela misturam-se todos os ingredientes da massa até ligarem. 
Envolve-se a massa em película e vai ao frigorífico.
Refoga-se a cebola cortada em fatias. 
Junta-se o peito de frango cortado em pedaços até ficarem prontos. 
Colocam-se as ervilhas. 
Numa taça junta-se o amido de milho com um pouco de leite para dissolver. Junta-se ao preparado do frango até engrossar.
Divide-se a massa em 2/3. Estende-se a massa maior e coloca-se numa tarteira. 
Recheia-se com a mistura de frango. 
Estende-se a restante massa e cobre-se a tarte.
Faz-se um buraco no meio para saírem os vapores. 
Usa-se cortantes nas sobras da massa esticada para decorar. Colam-se as decorações na tarte com um pouco de água. 
Vai ao forno pré-aquecido a 200 graus até a massa estar pronta.

sábado, novembro 20, 2010

Croissant francês :)

Um paraíso... os melhores croissants do mundo!




Ingredientes:
1 kg de farinha de trigo 
50 g de açúcar
10 g de sal
80 g de manteiga
100 g de ovos 
50 g de levedura
250 g de água
250 g de leite
350 g de margarina


Coloca-se a farinha numa bancada dividida em duas porções, uma maior e outra mais pequena. 
Abre-se um buraco em cada porção (cria-se duas estancas). 
A estanca maior deverá estar pegada à estanca menor. 
Na estanca maior coloca-se o açúcar, o sal, a manteiga e os ovos. 
Na estanca menor coloca-se a levedura um pouco de leite e água. 
Mistura-se com a ponta dos dedos a levedura com o leite e a água. 
Verte-se o restante leite com a água na estanca maior. 
Com as pontas dos dedos retira-se a farinha que divide as duas estancas de forma a que os líquidos comecem a juntar. 
De seguida começa-se a misturar com a ponta dos dedos a farinha da parede interior da estanca com os líquidos (se se tentar juntar tudo os líquidos fogem da mesa). 
Quando a mistura líquida começar a ficar mais espessa poderá juntar-se tudo e começar a amassar com as duas mãos. 
Quando começar a formar uma massa consistente deverá bater a massa na bancada. Posteriormente vai a levedar durante 20 minutos.
Numa bancada coloca-se a bola de massa já levedada, e com a ajuda de um rolo de cozinha estica-se a massa nas extremidades criando 4 abas adjacentes deixando um alto no centro. No centro coloca-se a margarina amolecida (bate-se com a margarina na bancada). 
Pega-se numa das abas que dobra para o centro de maneira a cobrir totalmente a margarina. Faz-se o mesmo procedimento com as outras 3 abas. 
Com o rolo da massa bate-se a massa com a margarina e depois começa-se a esticar de forma a ter um rectângulo. 
Pega-se numa ponta da massa e coloca-se a meio e pega-se na outra ponta de forma a ficar em cima da primeira. Este processo chama-se volta simples, obtendo-se, no final, três camadas de massa. Dá-se 1/4 de volta à massa, de vertical passa a ficar horizontal e estica-se. Dobra-se da mesma forma. 
Repousa.
Estica-se a massa (6 mm). Se nesta fase a massa começar a quebrar e a sair margarina, não se estica tanto. 
Depois de esticada corta-se em triângulos e começa-se a enrolar da base até ao vértice. Pincela-se com ovo e vai a levedar. 
Antes de ir ao forno pré-aquecido, pincela-se novamente com ovo. 
Retira-se do forno quando a massa adquirir uma tonalidade castanho-escuro. 

quinta-feira, novembro 04, 2010

Bolachas de alperce e canela

Viciantes...




Ingredientes:
55 g de manteiga com sal
125 g de margarina
90 g de açúcar fino
210 g de farinha
40 g de farinha com fermento
80 g de alperces secos
1 e 1/2 colher de chá de canela 
noz moscada q.b.


Bate-se a manteiga, amolecida e cortada aos pedaços, com a margarina e o açúcar até ficar uma mistura esbranquiçada. Numa taça, peneira-se as farinhas e adiciona-se uma pitada de noz moscada e a canela. Corta-se os alperces secos em pedaços finos e junta-se à farinha. Depois, mistura-se à mão a  margarina com a farinha até estar tudo ligado. Envolve-se a massa em película e vai ao frigorífico durante, pelo menos, 30 minutos. 
Formam-se pequenas bolas e coloca-se num tabuleiro com papel vegetal (tapete de silicone ou silpat). Depois pressiona-se com um garfo, as bolas, de modo a deixar marca dos dentes. Vai ao forno pré-aquecido a 160 graus até ficarem douradas. Arrefece-se as bolachas numa grelha.

quinta-feira, outubro 14, 2010

Queques de cerveja e noz!

Com chá num dia de chuva.




Ingredientes:
200 g de açúcar
150 g de farinha com fermento
120 g de margarina
2 ovos
8 colheres de sopa de cerveja preta
80 g de nozes
1 pitada de noz moscada

Bate-se a margarina com o açúcar até se obter um creme esbranquiçado. Separam-se as gemas das claras e juntam-se as gemas à mistura da margarina. Continua-se a bater e junta-se aos poucos a cerveja, a farinha e a noz moscada moída. Por fim adiciona-se as nozes, com uma colher. Bate-se as claras em castelo e junta-se à mistura envolvendo-as lentamente.  Coloca-se em formas, untadas com manteiga  e polvilhadas com farinha, enchendo a 3/4 e vai ao forno pré-aquecido a 150 graus. Retira-se do forno quando estiverem dourados. Deixa-se arrefecer para desenformar. 

quinta-feira, setembro 23, 2010

Tomate seco com ervas

Para temperar ...

Ingredientes:
2 tomates chucha
sal fino
azeite
2 colheres de café de ervas secas (tomilho limão, oregãos, manjericão, urze)

Lava-se os tomates e corta-se em fatias muito finas. Coloca-se o tomate num tapete de silicone num tabuleiro e tempera-se com sal fino. Vai ao forno pré-aquecido a 100 graus. Após 20 minutos, vira-se todas as fatias e volta-se a polvilhar com o sal fino e vai novamente ao forno. Retira-se as fatias do tomate quando já tiverem secas. Deixar arrefecer ao ar.
Num frasco colocar as fatias de tomate, as ervas e o azeite. Depois é só usar para temperar o que quiserem...

sábado, setembro 18, 2010

Figos Picantes!

Estes figos picantes são maravilhosos para acompanhar uma salada com queijo de cabra e nozes. Aqui vai:




Ingredientes:
450 g de figos cortados em pedaços
1 colher de chá de Cointreau
3 malaguetas frescas médias
250 g de açúcar
250 g de água


Corta-se as malaguetas em fatias finas, sem tirar as sementes. Adiciona-se as malaguetas ao açúcar e à água e vai a ferver. Assim que levantar fervura, adiciona-se o Cointreau. Deixa-se ferver durante 3 minutos. Guarda-se num recipiente que possa ir ao frigorífico.
Coloca-se os figos cortados num frasco e adiciona-se a calda picante até encher. Vai ao frigorífico.



quinta-feira, agosto 05, 2010

Scones :)

Adoro scones!!!
Seja Inverno ou Verão, adoro comer scones acabados de fazer e adoro o cheiro com que fica a minha cozinha depois dos scones saírem do forno. 
Esta receita foi uma das melhores que já fiz e assim resolvi partilhar. A receita foi retirada do Pantagruel e aqui vai com algumas alterações.



Ingredientes:
180 g de farinha com fermento
30 g de açúcar
45 g de manteiga com sal
1 dl de leite 
1 pitada de sal


Coloca-se a farinha, o açúcar, o sal, a manteiga partida em pedaços numa taça grande. Aquece-se o leite e adiciona-se à mistura de farinha. Mistura-se tudo com as mãos até a massa ficar homogénea, mas não durante muito tempo para não cansar a massa. 
Numa mesa enfarinhada faz-se um rolo de massa que se corta em 9 pedaços. Vai ao forno pré-aquecido a 200 graus até ficarem dourados.

quarta-feira, agosto 04, 2010

Pescada transformada

Quando era miúda não gostava de pescada, especialmente pescada cozida.
 Aqui vai...(nada melhor que fazer experiências com alimentos que julgamos que não nos vão surpreender)


Ingredientes:
2 filetes de pescada
3 cenouras
1 cebola média
caril
açafrão da índia
1 caldo de vegetais
passas
nozes
leite (eu usei leite de soja)

Faz-se um refogado com as cebolas e as cenouras picadas. Coloca-se os dois filetes de pescada cortados em pedaços e tempera-se com uma pitada de caril, açafrão da índia e o caldo de vegetais. Assim que o caldo estiver dissolvido coloca-se um pouco de leite.
Quando estiver tudo cozinhado, retira-se do lume e com uma varinha mágica transforma-se em puré. Pode-se acompanhar com esparguete, arroz ou gnochi. Após servir no prato coloca-se as passas e as nozes.

quarta-feira, junho 30, 2010

Taças de salmão fumado com arroz

Sem palavras...




Ingredientes:
200 g de salmão fumado
60 g de arroz 
1/2 tomate
1/2 cogumelo grande
20 g de nozes
1/4 de maçã
azeite q.b.
sal q.b.
pimenta q.b.

Corta-se o tomate e o cogumelo à juliana (tiras finas) e colocam-se numa travessa. Rega-se com azeite, tempera-se com uma pitada de sal e vai ao forno a 180 graus até os cogumelos ficarem prontos. Deixa-se arrefecer.
Frita-se o arroz com um fio de azeite e de seguida coze-se.  Após cozido coloca-se numa travessa até arrefecer.
Corta-se a maçã e pica-se as nozes grosseiramente. Junta-se ao arroz os cogumelos com o tomate, as maçãs e as nozes. 


Coloca-se papel celofane dentro de um aro de metal de 10 cm de diâmetro (também se pode utilizar uma chávena). De seguida, dispõe-se as fatias de salmão fumado de forma a cobrir todo o aro de metal por dentro deixando um pouco por fora. Junta-se a mistura de arroz e fecha-se com a parte de salmão fumado que ficou de fora. Faz-se o mesmo procedimento com o papel celofane. Vai ao frigorífico.
Para emprantar abre-se o papel celofane e vira-se a taça de salmão para um prato. Retira-se o restante celofane. Acompanhei estas taças com rúcula selvagem temperada, mas também se  pode acompanhar com qualquer tipo de salada. 

sexta-feira, junho 18, 2010

Bolo de café e figos

Estava em busca de uma sobremesa quando olhei para "O grande livro das sobremesas saudáveis" de Adriana Ortemberg. Encontrei um bolo de café e figos que me pareceu maravilhoso. Aqui vai com algumas alterações:



Ingredientes:
60 g de açúcar amarelo
2 colheres de sopa de açúcar branco
1 e 1/2 colher de sopa de café solúvel
6 figos grandes
4 ovos 
90 g de farinha
3 colheres de chá de fermento
manteiga para untar


Unta-se uma forma, de fundo amovível, com manteiga e polvilha-se com o açúcar branco. Lava-se os figos e corta-se longitudinalmente fatias de 1 cm (não convém que os figos estejam muito maduros, pois desfazem-se quando estão a ser cortados). Coloca-se na forma com as partes planas viradas para baixo.


Bate-se as gemas com o açúcar até obter-se uma mistura cremosa. À parte, polvilha-se a farinha com o fermento e adiciona-se o café solúvel. Junta-se, gradualmente, esta mistura da farinha às gemas com açúcar. Numa taça à parte, bate-se as claras em castelo e junta-se à mistura anterior envolvendo pequenas quantidades de cada vez. Coloca-se no forno, pré-aquecido a 180 graus, 25 a 30 minutos. 
Desenforma-se, logo, para o caramelizado não se pegar à forma.


domingo, junho 13, 2010

+ 1 Amuse bouche!

Para começar uma refeição :)



Ingredientes:
1 iogurte natural
3 medidas de água (copo do iogurte)
tomate cereja 
queijo feta
cominhos q.b.
sal fino e pimenta q.b.

Numa liquidificadora, coloca-se o iogurte e a água e tempera-se com uma pitada de sal.  Depois de misturado, vai ao frigorífico até ficar fresco. 
Lava-se os tomates cereja e faz-se dois cortes de modo a parecer um +. Coloca-se num tabuleiro e rega-se com um fio de azeite. Vai ao forno a 150 graus durante 20 minutos. Após sair do forno, tempera-se com pimenta moída na hora.
Corta-se o queijo em cubos de 1 cm.

Num copo de shot, verte-se o cocktail de iogurte e polvilha-se com cominhos (este cocktail chama-se Lassi e tem origem indiana). Numa colher coloca-se o tomate e o queijo feta, por cima. E já está...

sábado, junho 12, 2010

Cheesecake com puré de damascos

Durante muito tempo, comi muitos cheesecakes instantâneos com uma amiga. Na semana passada, jantámos juntas e resolvi fazer um cheesecake. Assim surgiu esta receita, que acompanhei com um puré de damascos.




Ingredientes:
3/4 pacote de bolachas Maria
50 g de manteiga
1 colher de sopa de Cointreau
125 g de queijo creme
100 g de natas
1 e 1/2 colher de sopa de açúcar amarelo
1 folha de gelatina

Esmaga-se as bolachas Maria com um rolo da massa (colocam-se as bolachas dentro de um saco e esmagam-se com o rolo. Também se pode utilizar uma picadora). Junta-se às bolachas a manteiga e o Cointreau até ficar uma massa. Coloca-se essa massa numa forma e vai ao frigorífico.
Com uma batedeira eléctrica, bate-se o queijo creme, as natas e o açúcar até formar um creme. Demolha-se a folha de gelatina em água. Retira-se a folha de gelatina e espreme-se, de forma a retirar o excedente de água. O restante da folha de gelatina é aquecido no microondas durante 10 segundos. Retira-se um pouco da mistura do queijo com as natas e mistura-se com a folha de gelatina aquecida. Depois de misturado, adiciona-se à restante mistura de queijo com natas. Coloca-se na forma, que já tem a bolacha e vai ao frigorífico.


Esta é a base do cheesecake. Pode-se servir com uma variedade de frutas ou até mesmo chocolate amargo. Desta vez acompanhei com um puré de damascos.




Ingredientes:
6 damascos
1 colher de sopa de água 
1 e 1/2 colher de sopa de açúcar amarelo


Num copo, coloca-se os damascos descascados, a água e o açúcar. Bate-se tudo com a varinha mágica e vai ao frigorífico.

quinta-feira, junho 03, 2010

Entrecosto com risoto de queijo e redução de vinho do Porto

Por norma, quando penso em cozinha penso sempre em doces. A pastelaria tem muito significado na minha vida. Para tentar fugir um pouco às sobremesas, nasceu esta receita. No entanto, a redução de vinho do Porto veio dar um toque doce a este prato :).



Ingredientes (para 6 pessoas):
1 kg e 800 g de entrecosto para assar no forno
3 colheres de sopa de vinha de alho
vinho branco
2 folhas de louro
300 g arroz para risoto
queijo emmental ralado (eu prefiro ralar o queijo do que comprar já ralado)
2 cubos de caldo de vegetais
300 ml de vinho do Porto
3 colheres de sopa de açúcar

Faz-se uns cortes no entrecosto e coloca-se num tabuleiro para assar (eu usei um de barro). Depois tempera-se com a vinha de alho, as folhas de louro e rega-se com vinho branco. Vai ao frigorífico (no mínimo 5 horas).
Coloca-se o vinho do Porto e o açúcar numa panela em lume médio. Sem ferver deixa-se reduzir o volume até ficar com aspecto de calda. Deixa-se arrefecer. É preciso muito cuidado para achar o ponto correcto da redução. Se ainda tiver muito líquida, é porque ainda não está. Mas, se começar a formar uma espuma significa que vai ficar um xarope, tornando-se assim muito espesso. Caso isto aconteça,  não se consegue servir. Nesta situação, coloca-se uns segundos no micro-ondas para o tornar mais líquido. 
Coloca-se um fio de azeite e o arroz de risoto numa panela até este ficar frito. Verte-se o vinho branco de forma a cobrir todo o arroz. Numa panela à parte, mistura-se os dois cubos de caldo de vegetais e 1 litro de água a ferver. Deixa-se em lume brando. Quando o vinho evaporar, coloca-se pequenas quantidades da água com o caldo, mexendo sempre. Quando o arroz estiver pronto coloca-se o queijo ralado e desliga-se o gás. (Atenção que o risoto continua a cozer na panela e no prato, o que significa que convêm desligar o gás quando estiver al dente. Por esta razão o risoto não deve ser feito com antecedência).
Serve-se o arroz e o entrecosto e por fim enfeita-se o prato com a redução de vinho do Porto, colocando-se, também, por cima do arroz.

domingo, maio 30, 2010

Bolo de chocolate com decorações de chocolate picante

Um Natal, os tios juntaram-se e resolveram dar o mesmo livro a todos os sobrinhos. O livro escolhido foi "Na Roça com os Tachos" de João Carlos Silva. Por coincidência tínhamos estado em São Tomé nesse ano e o livro serviu para recordar o que provámos. A partir desse Natal este bolo de chocolate tornou-se uma presença constante cá em casa. Desta vez resolvi acompanhar com decorações de chocolate picante. Aqui vai, com algumas alterações:


Ingredientes:
200 g de chocolate de culinária
200 g de açúcar amarelo
200 g de farinha sem fermento
4 ovos
200 g de manteiga (por vezes, faço com manteiga de soja, mas com manteiga normal fica indubitavelmente melhor)


Derrete-se o chocolate com a manteiga. Bate-se os ovos com o açúcar usando as varas de metal. Junta-se a mistura de chocolate à mistura de ovos e mexe-se. Depois junta-se a farinha peneirada. Bate-se sempre com as varas. Coloca-se a mistura numa forma untada com manteiga e farinha e vai ao forno pré-aquecido a 200 graus. Retira-se do forno antes do bolo estar completamente cozido, pois tem de ficar húmido por dentro.

Decorações de chocolate picante...



Ingredientes:
100 g de chocolate de culinária
1 colher de café de piri-piri
1/2 colher de café de baunilha

Derrete-se o chocolate com o piri-piri e a essência de baunilha. Deixa-se arrefecer um pouco e coloca-se num saco de pasteleiro e depois é só criar em cima de um papel vegetal. Deixa-se arrefecer e coloca-se no bolo depois de frio.

segunda-feira, maio 24, 2010

Amuse bouche de salmão

Gosto muito do conceito do amuse bouche. O amuse bouche não é uma entrada, é simplesmente um estímulo ao paladar para o preparar para a refeição. Um dia resolvi fazer um jantar e achei que teria de ter um amuse bouche. Assim surgiu o salmão, puré de maçã e cenoura e telha de queijo.

Ingredientes:
1 filete de salmão fresco
3 cenouras
2 maçãs
queijo mozarella
sal e pimenta q.b.
oregãos

Colocam-se 6 pedaços (5 g cada) de queijo num tabuleiro forrado com papel vegetal ou tapete de silicone (ou silipat). Tempera-se com sal e pimenta moída na hora e vai ao forno até ficar com um aspecto tostado. Tempera-se o filete de salmão com sal e cobre-se um dos lados com os oregãos. Vai a cozer a vapor durante 5 minutos. Com uma centrifugadora, faz-se sumo com as cenouras e maçãs descascadas aproveitando a polpa.
Corta-se o salmão em quadrados de 2 cm e coloca-se na colher para servir. Por cima do salmão coloca-se a telha de queijo e termina-se com uma bola de polpa de cenoura e maçã.


E já está. O paladar fica, então, estimulado para a refeição que vem a seguir...

domingo, maio 16, 2010

Um monte de crepes

Um domingo a arrumar a casa que terminou com um monte de crepes para consolar a barriga :)
Para mim fazer crepes era sempre um mito: achava que nunca conseguiria fazer uma boa massa e que o virar o crepe na frigideira seria um desastre completo. A verdade é que quando cozinho já espalho bastante as coisas, inclusive a sujidade (está provado que é genético... e que deve ser uma característica dominante na minha família). Só de pensar em virar os crepes para o ar começava a imaginar o desastre a acontecer. Porém um dia achei que tinha que vencer esse medo e lá os ataquei na frigideira. A receita que utilizei foi do Jamie Olivier e devo confessar que a primeira vez que vi a receita fiquei muito céptica, pois achei que era muito simples. Mas na verdade a receita é perfeita. O truque é usar a mesma caneca para a farinha e para o leite. Aqui vai:


Ingredientes:
1 ovo
1 caneca de farinha (com ou sem fermento)
1 caneca de leite
1 pitada de sal (acrescentado à receita)

Numa tigela grande coloca-se o ovo e uma medida igual de farinha e de leite. Bate-se tudo com varas de metal. Vai ao frigorífico 15 minutos.
Aquece-se a frigideira e pincela-se com manteiga já derretida ou óleo. Se utilizar o óleo retire o excesso na frigideira com um papel absorvente. Com a ajuda de uma concha coloca-se a massa na frigideira e ao mesmo tempo inclina-se a frigideira para os vários lados de forma à massa ficar distribuída homogeneamente. Com uma espátula levantar uma ponta do crepe e com a ajuda dos dedos (e rapidamente) virar o crepe. Por norma, o primeiro crepe sai sempre uma desgraça, mas não se pode desanimar... :)
Pode-se acompanhar com doce ou salgado, mas eu continuo a preferir com chocolate. Este monte de crepes foi feito com a receita a dobrar.

quinta-feira, maio 13, 2010

Muffins de cenoura e kiwi

Desde que comprámos uma centrifugadora para fazer sumos naturais, tenho desperdiçado bastante polpa. Desta vez achei que a deveria aproveitar. Assim nasceram estes muffins (nasceram e foram comidos). Aqui vai a receita:



Ingredientes:
250 g de farinha com fermento
160 g de farinha sem fermento
100 g de açúcar em pó
80 g de manteiga
65 g de mel
3 ovos
320 g de polpa de cenoura e kiwi (corresponde à polpa de 8 cenouras e 4 kiwis)
2 iogurtes naturais
3 colheres de café de fermento

Peneira-se as farinhas e o fermento para uma tigela grande. Junta-se o açúcar em pó. Derrete-se a manteiga com o mel numa panela e bate-se os ovos com uma vara, numa tigela à parte. Na tigela com a mistura das farinhas abre-se um buraco no meio. No buraco deita-se os iogurtes, a polpa de cenoura e kiwi e os ovos. Mistura-se tudo com uma colher até ficar homogénea.
Coloca-se em formas de muffins até prefazer 3/4. Coloca-se as formas no forno pré-aquecido a 200 graus até ficarem prontos.
Esta receita deu para 24 muffins. São bastantes bons para comer com um chá ou mesmo para acompanhar com queijos.

terça-feira, maio 04, 2010

Strudel de Beringela

O Strudel de Beringela é uma sobremesa um pouco diferente. Muito boa para quem não gosta de doces muito doces. Mais uma vez, como utilizo a cozinha para satisfazer as minhas curiosidades, vi esta receita e achei que tinha de experimentar. Esta receita foi tirada do livro Cozinho e Ofereço de Paola Loaldi da Editora Everest. Aqui vai... com algumas alterações à receita original:


Ingredientes:
1 rolo de massa folhada fresca
1 beringela pequena
80 g de frutos secos (amêndoas, nozes, avelãs... também usei passas e não usem amendoins)
100 g de açúcar
1 ovo
1 limão
1 pitada de canela
2 colheres de sopa de compota de alperce
3 bolachas digestivas

Corta-se a beringela em pedaços pequenos e numa tigela mistura-se a beringela, com os frutos secos picados, o açúcar, o ovo, a casca de limão ralada e a canela. Amassa-se bem todos os ingredientes. Estende-se a massa folhada e cobre-se a massa com a compota de alperces. Polvilha-se com as bolachas esmagadas e coloca-se a mistura de beringela. Enrola-se a massa de forma a prender as extremidades. Vai ao forno a 200 graus até ficar pronto.

segunda-feira, abril 26, 2010

Pastel de maçã com crosta de queijo

Já tinha ouvido falar em tartes doces com uma crosta de queijo e sempre fiquei curiosa. Resolvi experimentar com maçã. A esta receita chamei-a de pastel de maçã devido à sua forma. Aqui vai:

Ingredientes:
6 maçãs pequenas
raspa de meia laranja
1 massa folhada fresca
1 colher de sopa de farinha
1 colher de sopa de açúcar amarelo
canela a gosto
queijo mozzarella parmigiano ralado

Descasca-se as maçãs e corta-se em pedaços pequenos. Numa taça, envolve-se as maçãs cortadas com a farinha, o açúcar, a raspa de meia laranja e a canela a gosto. Coloca-se o recheio em metade da massa folhada e cobre-se com a outra metade. Fecha-se a empada e cobre-se com o queijo mozarella ralado. Com uma faca, abre-se vários buracos na empada, para os vapores da maçã saírem. Vai ao forno a 150 graus até ficar pronta.
Pode ser comida fria ou quente (acompanhada com gelado).



quinta-feira, abril 22, 2010

Wrap de Atum com sumo natural e sobremesa de iogurte

Esta é uma refeição ideal para ser comida fora de casa (de preferência num jardim). Bastante rápida de fazer, saudável e saborosa começa com o Wrap de atum a acompanhar com doce natural de cenoura e maçã e termina com um crumble de iogurte de soja. Aqui vão as receitas:

Wrap de Atum




Ingredientes:
2 latas de atum
1 lata de cogumelos laminados
1 tomate
1 maçã
2 cenouras
4 tortilhas
folhas de alface
azeite
sal e pimenta q.b.

Prepara-se todos os alimentos e coloca-se em taças (lava-se e corta-se a alface em tiras finas, corta-se o tomate e a maçã ao meio e corta-se em fatias finas cada metade, descasca-se as cenouras e corta-se em fatias muito finas). Coloca-se a tortilha num prato e começa-se a rechear com o tomate, a alface, o atum e os cogumelos laminados. Tempera-se com azeite, sal e pimenta ao gosto. Acaba-se de rechear com a maçã. Começa-se a enrolar, quando se termina a primeira volta, dobra-se as pontas de forma a ficar fechado quando se terminar de enrolar. Depois de enrolar, corta-se ao meio e coloca-se numa caixa.


Para acompanhar fiz um sumo de cenoura com maçã:

Ingredientes:
3 maçãs grandes
4 cenouras

Tira-se as sementes às maçãs, previamente lavadas, e corta-se de forma a caberem na centrifugadora. Descasca-se as cenouras. Colocar tudo na centrifugadora. Esta receita dá para um copo e meio. Eu enchi uma garrafa pequena de água.

E para terminar, uma sobremesa...



Ingredientes:
2 iogurtes de soja (sabor a gosto... eu usei um de frutos silvestres e um de goiaba com alperce)
cereais (tipo cruesli)
3 bolachas (tipo tostadas)

Coloca-se uma camada de cereais dentro de duas caixas. Verte-se os iogurtes (cada um numa caixa) e coloca-se as bolachas esmagadas por cima.



E já está... É uma refeição muito boa para se comer num jardim.